Complexidade, conhecimento e sociedade em rede

Novo portal: http://egov.ufsc.br/portal/

quarta-feira, 14 de abril de 2010

A árvore do conhecimento

Os autores expressam a dificuldade de caminhar sobre o fio da navalha da objetividade e relatividade do mundo, ou seja, de nosso mundo, bem como o mundo que produzimos em nosso ser.
Conhecer: todo conhecer é fazer e todo fazer leva a um novo fazer o que expressa um circulo cognitivo característico do modo de ser autônomo do ser vivo. Nossa experiência está acoplada a um mundo que vivenciamos como contendo regularidades e mutabilidades que resultam de nossa história biológica e social.

Domínio social: a estabilização operacional na dinâmica do organismo não incorpora a maneira como ele se originou produzindo uma recursividade que oculta suas origens.

Os fenômenos sociais favorecem o acoplamento lingüístico dando origem da linguagem que acresecentado a nossa experiência cotidiana do conhecer nela permite gerar a explicação de sua origem

Todo conhecer humano sempre é vivido numa tradição cultural onde:
  1. Tradição biológica: Aquilo que temos em comum como seres humanos, a herança biológica
  2. Tradição cultural: Regularidades próprias do acoplamento de um grupo social maneira de ver e agir e também uma forma de OCULTAR que poderiam ser interpretados como os pontos cegos cognitivos
A unicidade do ser humano se manifesta no acoplamento estrutural social em que a linguagem tem um papel duplo:
  1. Gerar as regularidades próprias do acoplamento estrutural social humano que inclui o fenômeno das identidades pessoais de cada um
  2. Constituir a dinâmica recursiva do acoplamento estrutural social que produz a reflexividade que conduz ao ato de ver sob uma perspectiva mais abrangente.
Ética: assumir a estrutura biológica e social do ser humano equivale a colocar no centro a reflexão sobre aquilo de que ele é capaz e que o distingue. A reflexão permite ver o obvio, se busca perturbar a regularidade.

Sem aceitação do outro não há fenômeno social. O conhecimento do conhecimento obriga a:
  1. Vigília contra a tentação da certeza
  2. Que o mundo que construímos o construímos junto aos outros
Transcênder: ao pretender conhecer o conhecer encontramo-nos nitidamente com nosso próprio ser.
A ampliação do domínio cognitivo reflexivo pode ser alcançada.
  1. Pelo raciocínio
  2. Aceitação do outro junto a nós (amor)
MATURANA, H. R., VARELA, F. J. A árvore do conhecimento, in: A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. 6 ed. Editora Palas Athena. São Paulo, SP.2007. pg. 261 a 275.

Nenhum comentário:

Postar um comentário